Online

2ª a 6ª Feira
das 09:00
às 18:00hs
Acesso Interno
 
 

Categorias Estado Cidade Bairro Nome

Poemas & Poesias


Pedrão Jacaré

Enviado por A Verdade em 7/8/2010 17:48:07

Marcola eu vou te contar uma pequena historia; em meados dos anos 1947 chegou em Itaquera um rapaz de 17 anos que foi morar atrás do cemitério de Itaquera  (pintadinha) com o tio dele chamado Eduardo que era da igreja Cristã do Brasil, logo em seguida voltou para a cidade de Lorena para servir o exército Brasileiro após cumprir sua obrigação com o país voltou para Itaquera com seu irmão Djair ou tio nago para nós parentes; e foi morar atrás da igreja matriz do Carmo junto com o irmão dele. Como eles jogavam futebol em Lorena foram jogar no elite itaquerence, logo após o Djair foi para o democrático e o rapaz foi para o relâmpago da vila carmosina, mas o Djair conseguiu levar o rapaz para o democrático também, daí esse rapaz que se chamava Pedrinho passou a se chamar Pedrão ou jacaré que com a ajuda dos amigos Baianão, Zécouro, Pinheirinho, Toninho, (Espanhol)Aurindo (irmão do Nelson padeiro) budi, vadão e outros que não me recordo no momento, mas que vieram com o tempo e fundaram o Falcão do Morro. O nome falcão do foi em homenagem ao presidente da federação paulista de futebol: João Mendonça falcão certo marcola.

Marcola o Pedrão fasia o rateio como era chamado na época, para comprar cachaça com groselha só que era litro e não garrafa. E fazendo uma comparação o litro custava 2,00 (dois reais) ele arrecadava 2,50 cinqüenta centavos era para quem ia buscar a cachaça, certo? E também ele trabalhou como ajudante de caminhão com o Sr Luiz o pai do lizeu, depois ele foi trabalhar na monte pino e conseguinte na prefeitura de São Paulo como lixeiro Passando para varredor perseverando com empenho conseguiu se aposentar trabalhando na secretaria de finanças situada a rua: senador Queiroz Nº 312 14º andar. Com um premio de serviços prestados e por ser um dos funcionário com menos falta, premio esse oferecido pelo prefeito na época( Janio quadro)  entre outras coisas: Ele casou-se com Dona Íria e teve treze filhos com ela sendo que um era adotado. Sendo eles: Eu Renato, Roberto (badê), Riberto, Ronaldo, Rubinho, Rogério, Roseli, Rosangela, Rosana, Rosemeire, Reginaldo, Redinilson e Anderson (adotado). OBSI briguento ele era e bom de porrada, Mas vagabundo jamais certo Marcola. Outra coisa ele nunca usou dentadura nem tão pouco dente de ouro, você deve o ter conhecido numa época mui quente de sol desértico pois o mesmo era De cor branca .

Em relação ao Chico torto: ele morreu de tétano por conta de um olho de peixe que havia cortado com gilete e já não bebia a muito, por tomar medicamentos periodicamente. Ele passou por uma cirurgia, para amputar a perna, mas ao passar pela segunda cirurgia ouve uma complicação. Para melhores informações contate o Cobrinha ele o deixara mais interado.

Email do autor:sodrena@hotmail.com

Banners